Saúde

COMBATE A FEBRE AMARELA.

No início deste ano, Minas Gerais vivenciou uma situação atípica com relação à Febre Amarela. Em janeiro de 2017, recebemos informação do encontro de um primata morto no Bairro Andrades, município de Claraval – MG. Foram intensificadas a vigilância das epizootias no Município e a vacinação contra febre amarela de casa a casa na zona rural e Posto de Saúde Nossa Senhora Aparecida.

01 primata no bairro Taquaril

01 primata no Bairro Represa

01 primata no Bairro Agudo

01 primata no Bairro III Barras

01 primata no Bairro Córrego Fundo

Total de 05 primatas

01 primata (PHN) enviado para análise laboratorial na FUNED  em Belo Horizonte com resultado Positivo para Febre Amarela.

 

Febre Amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por mosquitos, em áreas urbanas e silvestres, sendo que em ambientes florestais, os principais vetores são os mosquitos Haemagogus e Sabethes.

Figura 1. Os macacos não transmitem a Febre Amarela

Todos os registros este ano de Febre Amarela em humanos em Minas Gerais são na modalidade silvestre. Balanço divulgado  pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

foram notificados 1.147 casos de Febre Amarela no estado, sendo que 565 foram descartados e 446 foram confirmados, outros 136 seguem em investigação.

O último caso confirmado de Febre Amarela, cuja transmissão ocorreu no estado de Minas Gerais (autóctone), teve o início dos sintomas no dia 18/04/2017. Após essa data, houve o o registro de 1 (um) caso importado do estado do Mato Grosso, com início dos sintomas em 10/05/2017.Em relação aos óbitos, foram notificados 209. Desses, 159 foram confirmados para Febre Amarela, outros 18 seguem em investigação

 

VACINAÇÃO

A campanha alcançou resultados bastante expressivos no município de Claraval. A Secretaria de Saúde intensificou a vacinação contra febre amarela na área de bloqueio, que compreende os bairros rurais Taquaril, região da Porteira da Pedra, Silveira, Represa, Capim Branco, Bueno, Córrego Fundo, Fazenda Alagoas, Agudos,Zagudos,Paiolzinho, Gupiara,IIIBarras e Capoeirão

Vacinados

A população estimada de Claraval é de 4,824 habitantes.

Doses aplicadas: 2.688 durante o bloqueio vacinal.

O restante da população estava com uma ou mais doses da vacina de Febre Amarela registrados no cartão de vacinação.

A Secretaria do Estado de Minas Gerais disponibilizou mais de 4.000, doses de vacina Febre Amarela para atender estratégia de intensificação vacinal.

Figura2. Vacinação Contra Febre Amarela

 

 

 

MÉTODO

 

  • Envio de material (Epizootia PNH) para análise laboratorial;
  • Envio de equipe de campo;
  • Intensificação da vacinação;
  • Reunião com a participação da Secretaria de Saúde, Vigilância Epidemiológica e Atenção Básica;
  • Realização de ações de educação em saúde com a utilização de fantoches com temática Febre Amarela;
  • Mutirão de limpeza;
  • Palestras educativas nas salas de espera dos serviços de saúde para medidas voltadas a eliminação de criadouros na zona urbana;
  • Colaboração dos Técnicos de Enfermagem do PSF Nilton Soares Maia e do Posto de Saúde;
  • Colaboração de enfermeira vacinadora cedida pela SES de Passos-MG.

 

RESULTADO

O processo de imunização é resultado do combate contra o surto da doença que já causou, somente em Minas Gerais no primeiro trimestre de 2017, 197 mortes por Febre Amarela

A Secretaria Municipal de Saúde reforça o pedido para que as pessoas que não têm restrição à vacina contra febre amarela e nunca receberam nenhuma dose da vacina procurem uma unidade básica de saúde para garantir a proteção. A vacina está disponível no Posto Saúde Nossa Senhora Aparecida, Rua Joaquim Plácido Barbosa, 303, bairro Centro.

A vacinação contra febre amarela segue critérios recomendados pelo Programa Nacional de Imunizações. O Ministério da Saúde alerta que, nos casos de pacientes com imunodeficiência, a administração da vacina deve ser condicionada à avaliação médica de risco – benefício.

CONCLUSÃO

A única forma de evitar a Febre Amarela é a vacinação contra a doença.
A realização do bloqueio vacinal permitiu, a partir de janeiro de 2017, a não entrada da doença no município de Claraval apesar de uma epizootia positiva.

 

Endereço para correspondência

epidemi@claraval.mg.gov.br

Tel. (34) 3353 5311

 

INFORMAÇÃO

 

Mostre mais

Se inscrever

Deixe uma resposta

Além disso, verifique

Close
Close